Av. Bandeirantes, 909 - Amambaí - Campo Grande / MS

(67) 99640-7408 / (67) 3201-2518

Mapa da loja

Produção de motocicletas atinge melhor resultado em sete anos

07/06/2022 - 15:14 - Redação

As fabricantes de motocicletas produziram 569.598 unidades nos cinco primeiros meses deste ano. De acordo com levantamento da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares - Abraciclo, o volume é 22,9% maior que o registrado no mesmo período de 2021 (463.413 unidades). Esse é o melhor resultado para o período desde 2015, quando 580.607 motocicletas saíram das linhas de montagem do Polo Industrial de Manaus (PIM).

Na comparação mensal, o resultado também é positivo: em maio, foram produzidas 129.781 motocicletas, alta de 15,2% na comparação com abril (112.678 unidades) e de 25% em relação ao mesmo mês do ano passado (103.792 unidades).

Ao avaliar os resultados alcançados pela indústria de motocicletas, o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, afirma que o ritmo atual de produção está dentro do planejado para atingir as 1,29 milhão de unidades em 2022. “Estamos conseguindo atingir os patamares planejados de produção para alcançar nossa meta de crescer 7,9% neste ano em relação ao ano anterior”, comenta o executivo que acrescenta. “Apesar de registrarmos crescimento de quase 23% na comparação com janeiro a maio do ano passado, temos que lembrar que naquele período fomos fortemente impactados pela pandemia do coronavírus”, explica.

Vendas no varejo

No acumulado do ano, as vendas no varejo totalizaram 515.724 unidades, alta de 25,6% em relação ao mesmo período de 2021 (410.474 motocicletas).

Em maio, os emplacamentos de motocicletas registraram o melhor resultado do ano. Foram licenciadas 133.344 unidades, volume 23,8% superior ao registrado em abril (107.707 motocicletas) e 20,8% maior na comparação com o mesmo mês do ano passado (110.376 unidades). Esse também foi o maior volume de licenciamentos registrados desde janeiro de 2014 (133.632 unidades) e o melhor desempenho para o mês desde 2012 (149.871 motocicletas).

Ao analisar o desempenho do setor, o presidente da Abraciclo afirma que, em abril e maio, as fábricas tiveram produção plena, o que permitiu atender melhor à demanda por motocicletas. “Dessa forma, gradativamente estamos atendendo ao consumidor e reduzindo a fila de espera”, diz Marcos Fermanian.

A Street foi a categoria mais emplacada em maio, com 66.470 unidades e 49,8% de participação no mercado. Na sequência do ranking ficaram a Trail (25.019 motocicletas e 18,8% dos licenciamentos) e a Motoneta (20.433 unidades e 15,3%).

De acordo com levantamento da Abraciclo, em maio, foram emplacadas 111.904 motocicletas de baixa cilindrada (até 160 cilindradas), o que corresponde a 83,9% do mercado total. Os modelos de 161 a 449 cilindradas, responderam por 13,2% dos licenciamentos, com 17.537 unidades. Já as motocicletas acima de 450 cilindradas tiveram 3.903 unidades emplacadas (2,9% dos emplacamentos).

Com 22 dias úteis, maio registrou média diária de vendas de 6.061 unidades – esse foi o melhor resultado para o mês desde 2013, que teve 6.200 motocicletas emplacadas/dia. Na comparação com abril, com 19 dias úteis, a alta foi de 6,9% (5.669 unidades vendidas/dia). Em relação a maio do ano passado, que teve um dia útil a menos, houve aumento de 15,3% (5.256 motocicletas licenciadas/dia).

Mercado por região

A região que mais emplacou motocicletas nos cinco primeiros meses do ano foi a Sudeste. Foram 198.979 unidades licenciadas, o que representa 38,6% do total do mercado. O Nordeste ficou em segundo lugar (155.157 motocicletas e 30,1% de participação), seguido pelo Norte (60.218 unidades e 11,7%), Sul (51.736 motocicletas e 10%) e Centro Oeste (49.634 unidades e 9,6%).

O principal destaque nesse período foi a região Norte, que registrou alta de 41,9% no volume de emplacamentos – o maior crescimento em termos percentuais.

As três primeiras posições foram mantidas no ranking mensal: Sudeste (52.074 motocicletas e 39,1% de participação no mercado), Nordeste (39.246 unidades e 29,4%) e Norte (16.661 motocicletas e 12,5%). Em quarto lugar, ficou a região Sul (12.754 unidades e 9,6%), seguida pelo Centro Oeste (12.609 motocicletas e 9,5%).

Exportações

De janeiro a maio, foram exportadas 20.523 motocicletas, retração de 6,1% na comparação com as 21.851 unidades registradas no mesmo período do ano passado.

Em maio, as exportações somaram 5.990 motocicletas, o volume é 51,8% maior na comparação com abril (3.946 unidades) e 35,8% em relação ao mesmo mês do ano passado (4.410 motocicletas).